Free tours

Free tours

Estarão os free tours na moda? Considerando a sociedade em que vivemos, em que queremos tudo da forma mais barata, alternativa e personalizada possível, posso dizer que este tipo de visitas guiadas veio para ficar. Eu sou o tipo de turista que gosta de explorar por mim própria, de investigar miradouros e fazer rotas que os locais fazem. Porém, sempre que posso faço um free tour na cidade que estou a visitar. Atualmente, quase todas as grandes cidades do mundo (apesar de até ao momento só ter feito dentro da europa) têm uma empresa ou um grupo de jovens que está disposto a mostrar parte da cidade em troca de gorjetas no fim. Já fiz tours com preço previamente estabelecido e das que funcionam na base de oferecer aquilo que achamos que merecem. Não estou a promover nenhuma empresa em específico, até porque já participei com várias, e em todos os casos só tenho boas opiniões.

O facto de ser gratuito não quer dizer que as pessoas não tenham que dar dinheiro, não é obrigatório, mas são pessoas que estão a oferecer-nos um serviço durante 3/4h, pelo que na minha opinião devemos pagar.

Trago aqui alguns pontos onde considero que os free tours ganham em relação às restantes:

  1. Geralmente os guias são pessoas jovens e dinâmicas, onde muitos deles têm uma vertente de teatro e estão sempre muito à vontade a falar para muita gente.
  2. Não há um valor estipulado a doar no fim, já vi pessoas darem umas moedas, mas também já vi oferecerem 20€.
  3. O facto de não haver um valor definido, sente-se que os guias tornam-se muito mais próximos das pessoas e mais interativos, de forma a cativar o público.
  4. Conhecem-se factos e histórias pouco convencionais, e geralmente são abordadas temáticas da cidade menos conhecidas. Exemplifico aqui com uma das histórias que nos contaram da cidade de Frankfurt sobre o seu lado ligado à prostituição e drogas, ou o motivo pelo qual grande parte das casas em Praga tem um elemento (leão, cisne, sol…) pintado no topo da porta.
  5. No fim ainda conseguimos sair com dicas de locais a visitar, a evitar e bons restaurantes para desfrutar da comida local.

bcn15

Não quero com isto dizer que deixem de fazer os itinerários pagos, há muitos e bons. Mas vejam as alterativas que existem, e porque não fazerem um free tour mais generalista e depois um mais específico, como “Tapear por Barcelona”, onde é possível experimentar diversas tapas e petiscos catalães.

Já sabem que alguma sugestão ou dica que queiram ter ou dar, basta enviarem email para: geral@vamosnessavanessa.com



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *