VANESSA PELO MUNDO: CRACÓVIA #2

VANESSA PELO MUNDO: CRACÓVIA #2

Prometido é devido, e cá está o primeiro artigo mais completo sobre a cidade de Cracóvia.

 

Antes de começar, dizer-vos que se estiverem a pensar ir à Polónia, procurem nas companhias aéreas Ryanair e Wizz Air, que muitas vezes conseguem ter preços muito apelativos. Tal como vos disse no city guide, a Polónia é um país (ainda) considerado acessível dentro da Europa, pois facilmente arranjam restaurantes com comida típica por 5/6€ a refeição completa.

 

 

Se já estiverem na Polónia e quiserem ir até lá, aconselho que usem o comboio, é barato e bastante confortável. Comprem com o máximo de antecedência possível aqui para pouparem dinheiro. Infelizmente na viagem de Częstochowa para Cracóvia o comboio atrasou bastante, mas ainda assim no total a experiência foi positiva. Além disso, o importante é não stressar com estas coisas que não conseguimos controlar. Ficar numa estação pequeníssima, sem nada ao redor (fica numa zona industrial), e tudo o que temos é uma espécie de padaria na estação, fez com que conhecêssemos outras pessoas, outras realidades. E isso, também é viajar. Apesar do comboio ser uma excelente opção, vejam também os voos internos feitos pela LOT (companhia aérea polaca) ou pela Ryanair. O curto tempo de viagem aliado muitas vezes a um custo muito baixo – vi vários voos a 5€ pela Ryanair – são uma grande vantagem.

Em Cracóvia ficámos num apartamento alugado pelo airbnb, que recomendo imenso! O senhor era de uma simpatia incrível, e o apartamento estava muito limpo, o que para mim é o mais importante. O único ponto menos positivo era que ficava num 5º andar sem elevador. Se quiserem este ou outro airbnb, já sabem usem o meu código que podem encontrar em “Apoiar o Blogue” e têm um desconto.

Derivado de todos os atrasos que sucederam ao longo do dia, a escolha sobre o que fazer recaiu no mercado e na praça. Esta é uma das melhores e a maior praça medieval da Europa, e não deixem de visitar o mercado que também é muito bonito. Caso se sintam tentados em comprar todas as recordações da viagem neste local, aconselho a que não comprem aqui, salvo se já tiverem comparado preços. Segundo o que vi, havia coisas inflacionadas a preços 3 vezes superiores quando comparado com os preços em lojas.

Se ainda estiverem pela praça, visitem a Basílica de Santa Maria (Kosciól Mariacki). O exterior pode não parecer deslumbrante, mas por dentro vale a visita. O preço de entrada turística são 10 PLN (~2,50€), mas caso queiram evitar este pagamento basta irem em horário de missa ou no encerramento da igreja. Atenção que a Basílica está encerrada nos meses de Setembro e Outubro. Curiosidade: A toda a hora é possível ouvir um trompetista do alto da torre, embora a melodia seja sempre interrompida em lembrança do trompetista que foi assassinado quando tentava alertar os cidadãos da invasão da cidade.

Ainda nesse dia fomos buscar o carro que tínhamos alugado previamente. Sairá em breve um novo artigo com todas as informações do carro que alugámos, com a visita a Auschwitz e ainda um local bónus que se tiverem tempo vale a pena descobrir.

Já é conhecido que sou muito fã dos free tours, por isso, uma vez mais recomendo que o façam. Ficam com uma visão geral da cidade, ou mais específica, uma vez que há free tours especializados, por exemplo, no Bairro Judeu. Já fizeram ou querem fazer? Contem-me tudo.

No próximo artigo trago todas as informações sobre o Bairro Judeu, a zona do Castelo, e as magníficas Minas de Sal de Wieliczka.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *